Versão para impressão

Assumindo a definição canónica de Glossário, enquanto Dicionário em que se dá a explicação de palavras pouco conhecidas ou de sentido obscuro” ( cf. MACHADO, 1991), a presente página apresenta conjuntamente com a definição sucinta de cada vocábulo seleccionado, uma nota assinada pelo membro da equipa que o especifica na relação com os Conteúdos do Observatório.

O método de apropriação do vocábulo por parte do Observador é semelhante ao proporcionado pelo wikidicionário e assume-se no âmbito da política de abertura explícita nesta Ferramenta de Trabalho da Wikipédia. No caso do Observatório, a porta de entrada para propostas de ponderação do vocábulo ou da sua especificação na nota contextualizadora que o acompanha funda-se no princípio da aprendizagem interactiva que encontrará no subdomínio Fórum e nas suas regras de utilização a interface entre a proposta do Observatório e as dos seus Observadores, cabendo o acompanhamento e a ponderação do processo ao autor da Nota que o desencadeou, introduzindo e problematizando o resultado da interacção na Base de Conhecimento integrante do Observatório.



Consulte o glossário usando este índice

Especial | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O
P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | TODAS

I

Imagem de Angela Dionísio
por Angela Dionísio - Monday, 14 July 2008, 15:14
 

Tradicionalmente, o conceito de Imobiliário é definido como o solo [ou terreno] com tudo o que nele ou sobre ele exista ou se venha a realizar [1] . Ou, numa outra versão igualmente tradicional: o solo, entendido como a superfície sólida da Terra, o que se encontra fixado ao solo, o que pertence ao solo e o que a Lei reputa por inamovível.

Nos anos oitenta ao Prof. J. Graskamp [2] apresenta uma perspectiva mais dinâmica e mais abrangente do termo definindo-o como o espaço artificialmente delineado ao longo do tempo e dotado de um ponto fixo de referência à superfície da Terra. Esta concepção verdadeiramente revolucionária porque vem finalmente introduzir, para além da dimensão espacial, a dimensão temporal. Assim, nesta definição, o termo Imobiliário contempla duas dimensões fundamentais: a espaço-temporal e a monetário-temporal.

Por outro lado, e segundo o mesmo autor, o termo “Imobiliário” poderá ainda ser analisado na perspectiva do “processo”, do “negócio” ou do “produto”. Na primeira daquelas acepções, deverá ser entendido como o processo de criação, manutenção, valorização, transformação e transferência tendo implícita a interacção dos principais agentes económicos envolvidos e que poderão ser agrupados da seguinte forma: os “consumidores de espaço”, os “utilizadores de espaço” e a administração pública (enquanto entidade reguladora e licenciadora). O conceito na óptica do Negócio Imobiliário reporta-se ao conjunto e de actividades e projectos que consubstanciam, no seu conjunto, uma operação financeira (passível de análise de cash-flows) associando temporalmente as dimensões económica e espacial.

Na óptica do Produto Imobiliário, o conceito pode ser aferido na sua dimensão física com os respectivos atributos, com particular destaque para a “Localização, e na sua dimensão jurídica associada aos direitos reais constituídos sobre a propriedade, ou seja, tudo o que esteja relacionado com o solo, os edifícios nele contidos e os direitos associados à sua posse.


[1] BARROS, M.J (2000), As teorias, os processos e as práticas da promoção de investimentos imobiliários: 1.ª parte – Conceitos, Edição ALP, Lisboa,

[2] GRAASKAMP.J, 1991,Graskcamp on Real Estate, Urban Land Institute